publicidade

Esportes

Wagner Lopes diz que Vitória parou de jogar e lamenta “falta de capricho” contra o Remo

por Whaley Emmanoel no dia 11 de setembro de 2021 às 17:30
Foto: Reprodução

O técnico Wagner Lopes lamentou o revés do Vitória, de virada, para o Remo, principalmente pela falta de capacidade para matar o jogo no momento em que a equipe era superior. O Rubro-Negro saiu na frente com um gol de Marcinho após bela trama do setor ofensivo, mas caiu de rendimento no segundo tempo e levou dois gols.

Em entrevista concedida após a partida, Wagner falou que o Vitória “parou de jogar” e destacou os sucessivos duelos individuais perdidos pelos seus jogadores.

"Nós começamos a perder o duelo individual, paramos de jogar. Muitas vezes, a gente começou a dar chutão, uma coisa que a gente pede não fazer. Precisava da linha de passe, dar opção para os zagueiros, para os laterais, rodar mais a bola. Fazer o que a gente treinou, a saída de três, de quatro. Ora com Fernando Neto, ora com Pablo. Quando um vinha jogar, o outro circulava na entrelinha. Então a gente parou de fazer isso e começou a perder os duelos individuais. Quando você começa a perder o um para um, você tem problema. Isso aconteceu. É corrigir isso, duelar mais, ser mais competitivo, brigar mais. Série B é assim o tempo inteiro. Em duas falhas, tomamos dois gols. Dói muito uma derrota assim, em casa, contra um concorrente direto. É levantar a cabeça e continuar trabalhando", afirmou.

"Nos primeiros 20 minutos do segundo tempo, nós paramos de jogar. Nós começamos a perder o duelo um para um. Quando você começa a perder os duelos individuais, você acaba chamando o adversário, principalmente numa situação de só fazer bolas longas. A gente, nosso jogo, é um jogo de achar passes entre linhas, de triangulações, como foi feito no primeiro tempo", completou Wagner Lopes.

O Vitória foi melhor durante toda a primeira etapa, marcou um gol cedo, aos 11 minutos, e teve chances de ampliar, mas não conseguiu colocar a bola no fundo da rede. Wagner Lopes lamentou o que chamou de “falta de capricho” para definir a partida.

"No primeiro tempo, tivemos duas, três oportunidades, para fazer o segundo e o terceiro gol e matar o jogo. Não tivemos competência. Tivemos chance do David, que o Samuel escorou de cabeça. Tivemos a chance de cabeça do Mateus; o goleiro deles, na minha visão, fez uma grande partida, pegou muitas bolas difíceis. São ações que você vai perdendo o duelo individual, vai se desorganizando. E eles foram felizes em duas situações de triangulação. Um erro nosso, em que a gente poderia ter feito a bola longa na direita, tanto com o Ronan quanto com o Van. Nós não conseguimos fazer, aí eles vieram triangulando e a gente tomou o gol. O segundo, numa bola que a gente demorou para fazer a leitura e tirar a bola. Acabamos tomando o segundo gol. Então é ter calma, continuar trabalhando e passar para os jogadores que a gente vai ganhar, a gente vai empatar e perder, mas sempre buscando fazer o melhor para sair com as vitórias", afirmou.

O Vitória volta a campo na próxima sexta (17), quando enfrenta o Brusque. A partida está marcada para as 16h, no estádio Augusto Bauer, pela 24ª rodada da Série B.

 

 

Notícias: Esportes

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar