publicidade

Política

Bolsonaro promete isenção de impostos federais para gás e diesel, e fala de mudanças na Petrobras

por Neison Cerqueira no dia 19 de fevereiro de 2021 às 11:00
Foto: Eraldo Peres / AP

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sinalizou que fará algumas mudanças na Petrobras, teceu críticas ao presidente da estatal, Roberto Castello Branco e anunciou que o gás e o diesel serão isentos de impostos federais. 

Na noite desta quinta-feira (18), durante sua live semana, o mandatário também disse que a alteração vai ocorrer em meio a protestos pelo sucessivo aumento dos preços dos combustíveis. “Não posso chamar a atenção da Agência Nacional de Petróleo, porque é independente, mas tem atribuição também. Não faz nada. Você vai em cima da Petrobras, ela fala ‘opa, não é obrigação minha’. Ou como disse o presidente da Petrobras, há questão de poucos dias, né, ‘eu não tenho nada a ver com caminhoneiro, eu aumento o preço aqui, não tenho nada a ver com caminhoneiro’. Foi o que ele falou, o presidente da Petrobras. Isso vai ter uma consequência, obviamente”, afirmou.

Bolsonaro comentou sobre os reajustes nos preços da gasolina e do diesel, que a partir de sexta (19) estarão 10,2% e 15,1% mais caros, respectivamente. A gasolina já aumentou quatro vezes e o diesel, três, só nos primeiros meses de 2021. O aumento, segundo o presidente, é abusivo e, de acordo com ele, foi acordado em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a suspensão do PIS/Cofins sobre o diesel. 

A medida começa a valer em 1º de março. “O que é que foi decidido hoje? ?A partir de 1º de março também não haverá qualquer imposto federal no diesel por dois meses. Então, por dois meses, não haverá qualquer imposto federal em cima do diesel. Por que por dois meses? Porque nestes dois meses nós vamos estudar uma maneira definitiva de buscar zerar este imposto no diesel. Até para ajudar a contrabalancear este aumento, no meu entender, excessivo da Petrobras”, declarou.

O presidente também prometeu zerar tributos federais que incidem sobre o gás de cozinha. “Hoje à tarde, reunido com a equipe econômica, tendo à frente o ministro Paulo Guedes, decisão nossa. A partir de 1º de março agora, não haverá mais qualquer tributo federal no gás de cozinha, ad eternum”, disse. “Então, não haverá qualquer tributo federal no gás de cozinha, que está em média, hoje em dia, R$ 90, na ponta da linha, lá para o consumidor lá. E o preço na origem está um pouco abaixo de R$ 40. Então, se está R$ 90, os R$ 50 aí é ICMS, imposto estadual, e é também para pagar ali a distribuição e a margem de lucro para quem vende na ponta da linha”, garantiu.

Por fim, Bolsonaro, sem dar detalhes, falou do futuro da Petrobras. “Mas eu não posso interferir nem iria interferir na Petrobras. Se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias. Você tem que mudar alguma coisa, vai acontecer”, pontuou.

 

LEIA TAMBÉM:

OUTRO! Ônibus é assaltado na Barros Reis; suspeitos são presos 1h após o crime

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar