publicidade

Entretenimento

Instituto de Defesa de religiões afro-brasileiras aciona MPF após falas de participantes no BBB 21

por Antonio Neto no dia 16 de fevereiro de 2021 às 17:10
Foto: Reprodução/Gshow

O Instituto de Defesa dos Direitos das Religiões Afro-Brasileiras (Idafro) enviou à Procuradoria Geral dos Direitos do Cidadão, órgão vinculado ao Ministério Público Federal (MPF), um pedido para que seja recomendado a TV Globo a adoção de “protocolos de preservação de sentimento religioso coletivo”.

O pedido foi feito após um diálogo ocorrido dentro do Big Brother Brasil 21, quando os participantes Projota, Carol Conká, Nego Di e Lumena (adepta ao candomblé) fizeram chacota com o orixá Xangô. “Xangôzei” e “Tô Xangozado”, foram algumas das piadas feitas durante o diálogo.

Na ação o Idafro argumenta que a Globo tem exibido por meio do reality, “ombarias, pilhérias e chacotas envolvendo divindades das religiões afro-brasileiras”.  A Globo ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

 

LEIA TAMBÉM:

ZEROU! Salvador interrompe aplicação de 1ª dose de vacinas por falta de imunizantes

Notícias: Entretenimento

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar