publicidade

Economia

Taxa de rejeição do Pix cai para 6,5%, segundo Banco Central

por Redação Radar da Bahia no dia 18 de November de 2020 às 16:00
Foto: Divulgação

Em operação plena desde a segunda-feira (16), o Pix teve sua taxa de rejeição caindo de 9%, no primeiro dia, para uma faixa entre 6,5% e 6,7%, na terça-feira. A informação é do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, que participou nesta quarta-feira de evento virtual organizado pelo Itaú BBA.

Campos Neto destacou que essa taxa de rejeição em transferências e pagamentos ficou próxima das operações feitas por DOC, que é de 5%. O Pix foi criado pelo BC para ser uma alternativa gratuita e mais rápida do que o DOC ou o TED.

Segundo o executivo, a rejeição da operação ocorre quando há inserção de dados incorretos como o número do CPF. “Entendemos que é um processo que vai avançar bastante nos próximos dias. Isso tende a melhorar à medida que as pessoas cadastrem mais chaves, os negócios usem mais chaves”, disse.

 

 

SAIBA MAIS:

Nova modalidade de pagamento, PIX começa a funcionar hoje (16)

Notícias: Economia

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar