publicidade

Esportes

DÉFICIT! Bahia tem oito parcelas do Profut em atraso

por Neison Cerqueira no dia 28 de October de 2020 às 08:00
Foto: Reprodução

O Bahia tem oito parcelas do Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut) em atraso, de acordo com dados divulgados através da Lei de Acesso à Informação junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). A informação foi veículada pelo site Bahia Notícias. 

Os débitos, segundo a publicação, são referentes ao CNPJ do Bahia e do Bahia S/A (Basa), tem um total de R$ 15.352.600,57 de saldo de valor consolidado, em 14º na lista entre os clubes, já que a Federação Gaúcha de Futebol também está presente na relação. Os dados são referentes até o final de agosto, pois os meses subsequentes ainda não haviam sido atualizados pelo sistema do órgão federal. Outras três parcelas estão em aberto. 

No entanto, esses débitos devem-se ao adiamento do pagamento autorizado pelo governo federal, em razão da crise gerada pela pandemia da Covid-19. A quitação das parcelas dos meses de maio, junho e julho foi postergada para agosto, outubro e dezembro, respectivamente. O vice-presidente do clube, Vitor Ferraz, explicou o motivo do atraso, que foi em razão da postergação concedida pelo governo Bolsonaro. Segundo ele, o clube se valeu de tal medida “tendo em vista a grande diminuição de receitas no período, a fim de possibilitar o cumprimento de outras obrigações essenciais”. 

As contas analisadas pelo Conselho Fiscal tricolor atestaram que, somente no primeiro semestre de 2020, o clube acumulou um déficit de R$ 44,3 milhões, o que pode ter motivado o atraso. Ferraz admite também que, daqui para frente, podem haver atrasos de pagamento em outras parcelas e opina que “muito dificilmente” terá diminuição nos valores. “Está em tramitação no Senado PL que suspende durante a pandemia pagamentos do Profut e FGTS, faltando a sanção presidencial”, explicou.

Das 11 parcelas pendentes no clube, três delas podem ser por conta do mecanismo autorizado pelo governo. Conforme consulta feita no portal da PGFN, como são três parcelamentos distintos, são três parcelas no ano de 2020 e uma pendência de novembro de 2015 - todas referentes ao Esporte Clube Bahia. As outras sete restantes são referentes ao Bahia S/A - com dívidas de maio até outubro de 2020.

 

LEIA TAMBÉM:

Justiça determina prisão domiciliar para filho do prefeito de Itabuna

Notícias: Esportes

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar