publicidade

Entretenimento

Defesa diz que Marcius Melhem atuou de forma violenta com atrizes da Globo

por Whaley Emmanoel no dia 24 de October de 2020 às 19:00
Foto: Reprodução

Marcius Melhem é acusado por cinco mulheres de praticar assédio sexual nos bastidores da Globo. No comando do departamento de Humor da emissora, o ator teria tentado agarrar e beijar à força um grupo de atrizes, além de enviar mensagens inconveniente para os seus alvos.

Em entrevista à colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a advogada criminalista Mayra Cotta, que representa as vítimas na Justiça revelou as denúncias.

"São seis vítimas de assédio sexual e seis testemunhas. Há vítimas de assédio moral. E há um grupo de apoio a elas, de mais de 30 pessoas", confidenciou a profissional.

Segundo o relato, o humorista usava o seu poder para isolar atrizes e impedi-las de aceitar outros projetos no canal carioca. "Criava um ambiente de trabalho tóxico. As pessoas se sentiam presas, sem conseguir se livrar daquilo. Ele usava situações de trabalho para tentar agarrá-las à força, inclusive usando de violência", explicou.

"Foram casos de assédio sexual mesmo. De mulheres falando não, não quero, me solta. Não vou beijar, não vou ficar com você. E ele tentando, agarrando. Não tem zona cinzenta, isso é violência. E aí tem algo muito sério. Ele era chefe delas", finalizou a advogada, sem citar o nome de suas clientes.

Dani Calabresa foi apontada como uma das insatisfeitas com a gestão de Marcius, mas chegou a negar que teria reclamado formalmente sobre o comportamento do ator à Globo. Melhem foi demitido em dezembro de 2019, após 17 anos de trabalho, com um comunicado sem menções a qualquer tipo de assédio.

Em sua defesa, Melhem negou veementemente as acusações. "Eu coloco à disposição toda minha comunicação que tenho arquivada, com qualquer pessoa que tenha trabalhado ou se relacionado comigo nesses anos. Peço que apurem a verdade e não apoiem mentiras", disse.

Ele ressalta que jamais praticou alguma violência, especialmente contra mulheres. "Até hoje fiquei calado porque as acusações não apareceram aqui fora. No compliance da Rede Globo, tudo foi apurado e investigado rigorosamente. Saí pela porta da frente da emissora que trabalhei por 17 anos".

 

 

LEIA TAMBÉM:

Homem é condenado a 28 anos por matar a filha por causa de herança

 

Notícias: Entretenimento

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar