publicidade

Esportes

Roger Machado analisa partida e diz que o Bahia "soube adaptar ao que o jogo pedia"

por Neison Cerqueira no dia 31 de July de 2020 às 09:00
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

O Bahia construiu boa vantagem na partida de ida da seminal do Campeonato Baiano apos vencer o Jacuipense por 2 a 0 na tarde desta quinta-feira (30), no estádio Valfredão, em Riachão do Jacuipe. O jogo de volta será no domingo (2), às 16h, em Pituaçu, onde o Tricolor pode perder por até um gol de diferença. 

O técnico Roger Machado avaliou o desempenho da equipe alternativa e disse que viu uma atuação segura. "Tinha alguns fatores que dificultaram o jogo. Obviamente, a qualidade do nosso adversário, que tem um time com muita velocidade. E que, talvez pelo gramado, o gramado bem mais pesado, que tornava o jogo mais lento, fez com que isso tirasse a velocidade do jogo do nosso adversário. A gente sabia que o adversário conectaria em transição, depois em um jogo apoiado na velocidade dos pontos. Penso que nos adaptamos bem ao que o jogo pedia. Entramos com uma formação bem sólida no meio, para a gente ter combatividade, justamente pensando na característica do jogo que ia acontecer, para que, no segundo tempo, a gente pudesse ter alternativa de soltar um pouco mais, como aconteceu. Acho que foi um jogo seguro, com atuações individuais importantes. Sobretudo, coletivamente muito bem", avaliou Roger.

Em sua análise, Roger disse que o time soube se dapatar ao jogo. "Principalmente porque a gente soube adaptar ao que o jogo pedia. Quando deu para criar, a gente criou. Quando não deu para jogar curto, a gente espichou algumas bolas. Quando não deu para espichar algumas bolas, nós jogamos em bola de segurança de primeira e segunda bola. Apostamos também na segurança das bolas paradas, tanto defensivas quanto ofensivas. Penso que foi uma partida bem segura, com atuações individuais e coletivas em alto nível", completou.

Autor de um dos gols, o meia Marco Antônio voltou a ser elogiado pelo treinador. Foi o terceiro gol dele em dois jogos. Marco Antônio se tornou artilheiro do Bahia no Baianão. "Desde que cheguei, tenho uma grande expectativa sobre o Marco Antônio, assim como o torcedor do Bahia. Todo jogador, para conseguir desenvolver, precisa de sequência e de performance. Marco Antônio, no último ano, especialmente, que é o ano em que estou aqui, sofreu com problemas físicos e esteve ausente de boa parte do ano. Ele está retornando. Preciso que ele tenha continuidade para que continua a evolução da sua performance, que tenha cabeça boa e que seja resiliente às dificuldades que vão aparecer. Porque não tenho dúvida de que estamos diante de um grande jogador. Nessa função que eu gostaria que ele atuasse mais, como meia-atacante, ele pode ter essa capacidade de definição, assim como Rodriguinho tem no nosso grupo, porque finaliza como poucos", disse Roger. 

Antes da partida de volta do Baianão, o Bahia tem o primeiro jogo da final do Nordestão contra o Ceará, sábado (1º), às 16h, em Pituaçu. 

 

LEIA TAMBÉM:

Justiça aceita denúncia e Alckmin vira réu por corrupção passiva, caixa 2 e lavagem de dinheiro

Notícias: Esportes

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar