publicidade

Política

"Todos são iguais", afirma defesa de Geddel que pede liberdade do ex-ministro

por Isabela Rocha no dia 28 de March de 2020 às 10:52
Foto: Reprodução

Após o procurador-geral da República, Augusto Aras, recomendar ao Supremo Tribunal Federal (STF) que seja negado o pedido de Geddel Vieira Lima para regime domiciliar, a defesa do ex-ministro alega que ele é igual a todos, e deve ser julgado da mesma forma.

Preso desde setembro de 2017, após a Polícia Federal localizar em Salvador um bunker com R$ 51 milhões em dinheiro, o ex-ministro solicitou ao STF para deixar a prisão por causa do risco de contaminação do coronavírus. Na quinta-feira (26), a juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, mandou o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha para prisão domiciliar por causa da pandemia. Cunha tem tem 61 anos e faz parte do grupo de risco da Covid-19, assim como Geddel.

Em recomendação ao Supremo, a PGR diz que constatou que Geddel fica numa cela individual, e não corre risco de contrair o coronavírus.

 

LEIA TAMBÉM:

Rodoviárias de 27 cidades seguirão fechadas até dia 5 de abril, decide governo

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar