publicidade

Política

Integrante do núcleo central de combate a Covid-19, diretor se afasta do cargo após pronunciamento

por Neison Cerqueira no dia 25 de March de 2020 às 11:10
Foto: Divulgação

Após a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Júlio Croda, pediu afastamento de suas funções devido a divergências internas com a equipe. 

Ele era integrante do núcleo central de combate ao novo coronavírus. Croda está de férias até o começo de abril, mas não deverá retornar ao trabalho em razão de discordâncias com seu chefe, o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson de Oliveira.

Bolsonaro pediu no pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão que a sociedade voltasse à "normalidade” e o fim do “confinamento em massa”, apesar das recomendações de especialistas, governadores e prefeitos pediram para que o povo fique em quarentena. 

 

SAIBA MAIS:

Presidente da Câmara, Senado, OAB e ministro do STF repercutem pronunciamento de Bolsonaro

ACM Neto e Rui Costa criticam pronunciamento de Bolsonaro

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar