publicidade

Política

Bolsonaro defende Moro e acusa PSOL de proteger milícias

por Antonio Neto no dia 14 de February de 2020 às 12:10
Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro usou uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, para defender o ministro da Justiça Sérgio Moro, que recebeu críticas por parte do deputado do PSOL, Glauber Braga.

Braga acusou Moro de ser “capanga de milícias” e da Família Bolsonaro, por ter deixado de fora da lista dos criminosos mais procurados do Brasil, ex-capitão do BOPE, Adriano da Nóbrega, morto na Bahia.

"Não é defender um ministro, é falar a verdade sobre o ministro. O ministro Sergio Moro esteve na Câmara ontem, e teve um deputado do PSOL, que dispensa comentários, que acusou ele de estar defendendo milicianos, no caso, a minha família" disse Bolsonaro.

Bolsonaro também aproveitou para rebater a crítica e dizer que o PSOL defende milícias e que teriam sido contra a criminalização das mesmas, pois na aprovação do pacote anticrime, a oposição preferiu retirar o trecho do texto que citava nomes de organizações criminosas. As organizações seguem enquadradas na lei, mas o projeto apenas não cita os nomes.

"Então, o PSOL defende as milícias, eu não quero me aprofundar aqui porque eu sou do Rio de Janeiro, temos uma noção do que acontece no Rio de Janeiro, mas o PSOL aqui foi contra criminalizar as milícias no projeto anticrime do ministro Sergio Moro" finalizou.

 

LEIA TAMBÉM:

União gastou R$ 847 mil com assessores e motoristas de Lula durante prisão

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar