publicidade

Economia

Bahia: varejo baiano registra crescimento de 2,1% no acumulado de 2019

por Neison Cerqueira no dia 12 de February de 2020 às 18:20
Foto: Carol Garcia / Secom

O varejo baiano tem motivos para celebrar 2019. Depois de quatro quedas seguidas, o setor registrou crescimento de 2,1% no acumulado do ano. O resultado foi puxado, principalmente, pelo volume de vendas em dezembro, que foi 7,4% maior do que o mesmo período do ano anterior.

Os dados colocam a Bahia em posição de destaque, já que a média de crescimento do país foi de 1,8%, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As vendas de imóveis e eletrodomésticos e de combustíveis são as responsáveis por alavancar o crescimento do varejo baiano. O primeiro segmento registrou 8,7% de variação positiva, o terceiro crescimento anual consecutivo. A venda de eletrodomésticos se destaca (+10,3%), já a de móveis cresceu menos (+4,9%).

Quanto aos combustíveis, houve crescimento de 6% depois de quatro anos seguidos em queda. O segmento foi uma das principais influências negativas para o varejo baiano em geral. Em contrapartida, os segmentos que mais registraram recuo em 2019 foram livros, jornais, revistas e papelaria (-45,4%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-15,8%). É o segundo ano quedas consecutivas no ramo de literatura e papelaria, mas o primeiro resultado negativo do outro segmento.

Varejo ampliado cresce 1,8%

Outro resultado a ser celebrado é o das vendas no varejo ampliado. As vendas de veículos, motocicletas, partes e peças cresceram 1,6%, pelo terceiro ano consecutivo. Já o segmento de material de construção apresentou variação positiva de 0,6%, após recuo em 2018. O crescimento de 1,8% no acumulado de 2019 foi o maior registrado desde 2012. De acordo com o IBGE, puxaram o resultado para cima as vendas registradas em dezembro.

 

LEIA TAMBÉM:

RADAR FOLIA: registro de perda de documentos, objetos e furtos poderá ser feito pela internet

Notícias: Economia

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar