publicidade

Brasil

Marinha e PF seguem investigação sobre origem do vazamento de óleo

por Antonio Neto no dia 17 de November de 2019 às 10:40
Foto: Bruno Campos/JC Imagens

A Marinha do Brasil com ajuda do Ibama, da Polícia Federal, Agência Nacional do Petróleo, além de ajuda de órgãos estrangeiros, segue investigando a responsabilidade do derramamento de óleo no litoral nordestino.

Amostras coletadas e analisadas pelo pelo Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e a Petrobras mostram que o óleo tem semelhanças com óleo extraído em campos da Venezuela, mas ainda não foi confirmado se essa de fato seria a origem do material.

O IEAPM trabalha com quatro linhas de investigação : envolvimento de poço ativo ou rompimento de poço anteriormente perfurado e atualmente desativado; Afundamentos recentes ou antigos de navios; tambores de óleo surgidos nas praias do Nordeste e encontrados no mar por navios desde o início da contenção às consequências do desastre; derramamento (acidental ou intencional) durante manobra ship-to-ship ou trânsito de navios petroleiros.

A Polícia Federal solicitou informações sobre o tráfego marítimo no período e na área onde o óleo começou a aparecer. Essa área já vinha sendo investigada pela Marinha. Três navios trafegaram na área no período especificado, apenas 1 deles transportando óleo cru.

Segundo nota divulgada pela Marinha "As investigações prosseguem com apoio de instituições públicase privadas, nacionais e estrangeiras. Todos os recursos disponíveis serão empregados, até que as circunstâncias e a fonte causadora de crime sejam elucidadas”.

 

LEIA TAMBÉM:

BRASILEIRÃO: Bahia x Palmeiras com os Fenômenos da Bola na Transamérica

 

Notícias: Brasil

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar