publicidade

Mundo

Presidente do Chile é processado por crimes contra a humanidade

por Daniel Serrano no dia 07 de November de 2019 às 13:30
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Tribunal de Garantia de Santiago do Chile acolheu nesta quarta-feira (6) uma ação contra o presidente Sebastián Piñera. Ele é acusado de crimes contra a humanidade por usar o Exército e da polícia do país para reprimir as manifestações que acontecem nas ruas do país há mais de três semanas.

A ação foi movida contra o presidente pela “responsabilidade que lhe cabe, como autor, como chefe de Estado e de todos os que resultem responsáveis como autores, encobridores e/ou cúmplices de crime contra a humanidade”.

A ação afirma que a polícia e os militares cometeram pelo menos nove delitos. Entre eles homicídios, torturas, restrições ilegítimas e abuso sexual desde o dia  18 de outubro, quando os protestos começaram e Piñera estabeleceu o estado de emergência, entregando o controle da segurança de Santiago e outras cidades ao Exército.

Os protestos deixaram ao menos 20 mortos, cinco deles por ação direta de agentes do Estado. De acordo com o Instituto Nacional de Direitos Humanos, até esta quarta-feira (17), 1.778 feridos e cerca de 5.000 detidos.

 

LEIA TAMBÉM: Minas Gerais: jovem invade escola e atira em alunos

Notícias: Mundo

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar