publicidade

Economia

Pesquisa aponta que 38% dos brasileiros devem usar FGTS para pagar dívidas

por Daniel Serrano no dia 12 de September de 2019 às 11:00
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Segundo uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 38% dos brasileiros utilizarão os saques das contas do FGTS para pagar contas que estão atrasadas. A intenção de quitar todas ou pelo menos parte de dívidas que estão pendentes somam aproximadamente 9,7 milhões de pessoas.

Ainda de acordo com a pesquisa, 34% dos entrevistados devem guardar ou investir o dinheiro. Outros 24% vão direcionar o valor arrecadado para cobrir despesas básicas do dia a dia e 17% realizar compras em supermercados. Já 13% que pretendem realizar compras de produtos e serviços e 10% pretendem antecipar o pagamento de compras que não estão em atraso.

A pesquisa ainda aponta que as principais dívidas que serão pagas com o FGTS serão o cartão de crédito figura (42%), seguida pelas contas atrasadas de telefone (20%), contas de luz (18%), água (16%), empréstimos bancários (16%) e empréstimos com parentes ou amigos (16%).

Nesta sexta-feira (13), a Caixa Econômica Federal vai iniciar o depósito automático para quem tem conta poupança no banco, seguindo calendário de mês de nascimento. Quem nasceu em janeiro, fevereiro, março e abril recebe primeiro. No dia 27 deste mês, será a vez dos nascidos em maio, junho, julho e agosto. Em seguida, no dia 9 de outubro, recebem os nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro.

Os clientes da Caixa que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para comunicar a decisão em um dos canais divulgados pela Caixa: site, Internet Banking ou aplicativo no celular.

Para quem não têm conta poupança na Caixa, aberta até o dia 24 de julho de 2019, o pagamento começa no dia 18 de outubro, para os nascidos em janeiro, e vai até 6 de março de 2020, para os nascidos em dezembro.

 

 

LEIA TAMBÉM: Operação contra fraudes ligadas a CNH e infrações de trânsito cumpre mandados em Salvador

Notícias: Economia

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar