publicidade

Política

Coaf aponta "movimentações atípicas" na conta de deputado marido de Glenn Greenwald; parlamentar se defende

por Paulo Araújo no dia 11 de September de 2019 às 16:14
Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou uma "movimentação atípica" na conta bancária do deputado federal David Miranda (PSOL). A informação é do jornal "O Globo".

Miranda é marido de Glenn Greenwald, jornalista co-fundador do site The Intercept Brasil, responsável pelos vazamentos contra o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato.

Segundo a reportagem, os valores movimentados são de R$ 2,5 milhões. O deputado se defendeu através de uma nota oficial no seu Facebook. Confira alguns trechos da nota.

"Há duas semanas, soube por meio de matéria jornalística que havia um procedimento aberto pelo MP-RJ que investigava minhas movimentações financeiras, procedimento que supostamente corria em segredo de justiça. No mesmo consta movimentação de R$ 1,3 mi em minha conta bancária. Quando o MP se refere a movimentação financeira, soma entrada e saída em conta bancária — o que induz à percepção de que o dinheiro que passou pela conta foi o dobro do que realmente a conta movimentou", disse Miranda.

"Como eu disse anteriormente, o relatório enviado pelo COAF ao MP-RJ — dois dias depois que meu marido, o jornalista Glenn Greenwald, deu início à publicação da série de reportagens com revelações sobre a Lava Jato — mostra uma quantia totalmente compatível com a renda de nossa família. Desde o início da Vaza Jato, esperávamos este nível de retaliação e desinformação deliberada", acrescentou, insinuando relação com a Vaza Jato.

"Para além da renda de parlamentar, possuo sociedade com meu marido em uma empresa com projetos importantes. O salário anual do Glenn — como co-fundador e jornalista investigativo do portal The Intercept e da Intercept Brasil — é informação pública, porque essas empresas são ONGs. Qualquer jornalista pode compará-lo com os valores reportados pelo COAF para constatar a compatibilidade óbvia. Além disso, seus projetos — dos quais participei como parceiro — incluem livros que figuram nas listas dos mais vendidos do mundo, filmes e palestras", afirmou.

A única ilegalidade existente é a praticada por aqueles que vazam essas informações para prejudicar minha reputação como retaliação pelas reportagens do Intercept. Estou aguardando a citação da justiça para explicar detalhadamente meus rendimentos, concluiu David Miranda.



LEIA TAMBÉM:

Guerra fala sobre chegada ao Bahia e acredita em título do Brasileirão

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar