publicidade

Política

EITA! MP do Rio investiga Carlos Bolsonaro por suspeita de uso de funcionários fantasmas e "rachadinha"

por Paulo Araújo no dia 11 de September de 2019 às 13:00
Foto: Caio César/CMRJ

O Ministério Público do Rio de Janeiro investiga o filho do presidente da República e vereador da capital carioca, Carlos Bolsonaro. O vereador é suspeito de usar funcionários fantasmas e praticar o crime de "rachadinha", que é quando um político emprega assessores (que nem sempre trabalham efetivamente) em seu gabinete e, após os salários desses assessores serem pagos, os políticos recebem de volta uma parte. A informação é do site da revista "Época".

A investigação, que corre em segredo de Justiça, foi aberta após uma reportagem da revista Época em junho, que denunciou o emprego de sete parentes da ex-madrasta de Carlos, Ana Cristina Valle, no seu gabinete. Dois deles confessaram nunca terem trabalhado, embora estivessem nomeados.

A reportagem aponta cinco parentes de Ana Cristina que foram lotados no gabinete de Carlos, mas nunca tiveram crachá da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Alguns deles sequer admitiram que ganhavam o salário ou trabalharam para Carlos. O vereador não se posicionou sobre as denúncias.



LEIA TAMBÉM:

Mulher morre e três pessoas ficam feridas em acidente na BR-430

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar