publicidade

Política

TSE mantém Rosinha Garotinho inelegível por oito anos por abuso de poder político

por Daniel Serrano no dia 11 de September de 2019 às 07:40
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Na última terça-feira (11), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu manter a ex-prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ) Rosinha Garotinho inelegível por oito anos. A esposa do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, teve o mandato cassado em 2016 pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado (TRE-RJ) por abuso de poder político e uso indevido de meios de comunicação na eleição de 2012.

De acordo com a Justiça Eleitoral, o Ministério Público alegou que a publicidade institucional da prefeitura teria à época "propagado obras efetuadas pela administração municipal como se fossem realizações pessoais de Rosinha Garotinho, com o único objetivo de promover sua reeleição ao cargo".

Ao ter seu mandato cassado pelo TRE-RJ, Rosinha Garotinho afirmou que "a acusação de matérias não institucionais no site da prefeitura não procede e não teria o condão de influenciar o resultado das urnas".

Prisão

Rosinha e Anthony Garotinho foram presos no último dia 3 suspeitos de participarem de um esquema de superfaturamento de contratos assinados entre a prefeitura de Campos dos Goytacazes e a empreiteira Odebrecht.

De acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), a prefeitura e a Odebrecht superfaturaram contratos para a construção de cerca de 10 mil casas populares.

Na oportunidade, a defesa de Rosinha e de Anthony Garotinho recorreu argumentando que a prisão era "absolutamente ilegal, infundada". Os dois foram soltos um dia depois, no dia 4.

 

LEIA TAMBÉM: Incêndio atinge imóvel no bairro de Pau da Lima

 

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar