publicidade

Saúde & Bem Estar

CUIDADO: crise de asma grave pode causar óbito

por Redação Radar da Bahia no dia 29 de August de 2019 às 09:50
Foto: Reprodução

A morte da escritora Fernanda Young que sofreu um parada cardiorespiratória e faleceu no último domingo (25), chama atenção para a asma,  uma doença provocada por fatores alergênicos (elementos que irritam o sistema imunológico como ácaros, poeira, mofo, fumaça, poluição e algumas substâncias químicas) que desencadeiam a inflamação dos músculos pulmonares.

“O paciente asmático morre por asfixia numa crise de asma grave, levando a uma parada cardíaca, caso não receba um tratamento adequado e urgente”, alerta o  pneumologista e coordenador do Serviço de  Pneumologia do Hospital da Bahia (HBA), João Moysés.

Os principais sintomas que caracterizam uma crise são: lábios e rosto de cor azulada,  dificuldade para respirar,  pulsação rápida , tosse com ou sem  secreção , sonolência grave ou confusão mental, ansiedade grave  e sudorese. Essas manifestações podem acusar um quadro crítico que precisa ser rapidamente avaliado pelo pneumologista. 

O Ministério da Saúde estima que essa dificuldade respiratória acometa 20 milhões de brasileiros, sendo que 20% dos casos são considerados graves, ou seja, os sintomas são mais agressivos e a sensibilidade aos gatilhos da doença é maior. O diagnóstico da asma é clínico, ou seja, é feito por meio da identificação dos sintomas, mas caso seja necessário, o médico pode pedir um exame chamado Prova de Função Pulmonar para eliminar qualquer dúvida existente sobre o diagnóstico.

O ideal é fazer o monitoramento constante da doença. “o paciente  asmático deve priorizar uso de medicações broncodilatadoras e anti-inflamatórias inalatórias diárias, medidas de higiene ambiental, evita contatos com alérgenos, cuidado com o frio e procurar sempre seu pneumologista”, afirma o médico João Moysés. 

 

LEIA TAMBÉM:

Senado derruba veto e divulgar 'fake news' com fins eleitorais pode pegar 2 a 8 anos de prisão

Notícias: Saúde & Bem Estar

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar