publicidade

Brasil

Câmera de reconhecimento facial confunde mulher com criminosa no RJ

por Nangel Santana no dia 11 de July de 2019 às 08:45
Foto: divulgação

A câmera de reconhecimento facial é uma tecnologia que chegou a pouco tempo no Brasil. Na capital baiana, ela foi usada pela primeira vez apenas no Carnaval deste ano e ajudou a prender um homem que estava foragido. Só que, por ainda estar dando os primeiros passos, pode gerar confusão. Foi o que aconteceu no Rio de Janeiro.

Uma mulher estava sentada na calçada da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, segurando uma placa de compra de ouro e prata, quando a câmera de reconhecimento facial apontou que se tratava de Maria Lêda Félix da Silva, condenada por homicídio e foragida da polícia.

Parecida com a criminosa, ela estava sem documentos e foi levada para a delegacia da região. A vítima só foi liberada após familiares comprovarem, com documentos, que se tratava de uma inocente.

Esse não foi o único erro das câmeras de reconhecimento facial. A mulher procurada pelas câmeras, na verdade, já está presa desde 2015, mas a Polícia Militar, responsável pela operação do sistema, não sabia disso.

 

 

LEIA TAMBÉM: 

Adolescente morto em Itabuna tinha sido assaltado um dia antes do crime

Notícias: Brasil

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar