publicidade

Polemizando

Alguém consegue explicar a insistência no “Lula Livre”?

por Neison Cerqueira no dia 28 de March de 2019 às 16:20
Foto: Reprodução / Folha de São Paulo

É preciso respeitar a história que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas algo me intriga. Por que toda e qualquer manifestação pública e de oposição tem que ter o “Lula Livre”? 

O “x” da questão, como se sabe, é a possibilidade do petista ser um preso político, mas se a justiça não resolveu essa pendência até o dia de hoje, pode-se dizer que a persistência só expõe a falta de traquejo (?) da oposição - leia-se a esquerda política do Brasil - para bater de frente com a situação?

Por que não esquecer Lula e focar no que realmente importa/interessa, que é cuidar do povo brasileiro? No grito e somente no grito, não há oposição.

Fadada à derrota, a “recuperação” do poder talvez esteja mais longe do que se imagina. Política não é guerra, mas dentro dela existe jogo de interesses. Não serei leviano ao julgar ou apontar dedos, mas antes de "salvar o Lula", por que não trabalhar unidos para salvar o Brasil?

A derrota de Fernando Haddad (PT) nas eleições de outubro foi uma resposta dos brasileiros. Democraticamente, decidiram pelo “não" ao PT. Ciro Gomes (PDT) não vingou, mas se fortaleceu para 2022 - analisando friamente diante da falta de confiança no atual governo. 

O que é mais importante, o egocentrismo dos vermelhos ou o verde e amarelo da bandeira nacional? 

Para o PT, Lula parece ser muito mais importante, e até entendo, mas não aceito - e é pessoal - que isso seja levado ao pé da letra. Talvez o partido não exista sem Lula, mas nós, brasileiros, não podemos ficar reféns disso. O País grita por socorro. E essa briga de quem está certo ou errado precisa ficar para outro momento. O tempo é agora.

O trabalho conjunto dos partidos de esquerda pode até ir a diante, mas é necessário assumir o protagonismo para triunfar, que não será de legenda alguma, e sim do Brasil. Reconhecer a tentativa de reerguer o país. Pensar no povo. Quais os planos? As ideias? O diferencial? O melhor? Como mudar aqui e ali? 

O Brasil é, atualmente, um barco à deriva no meio do oceano, e assim como o Titanic, a oposição navega em água corrente na embarcação que leva o nome de “Lula Livre”, que já sucumbiu e ninguém se deu conta.

 

LEIA TAMBÉM:

BRASILEIRÃO FEMININO: Vitória enfrenta o Avaí/Kindermann pela terceira rodada

Notícias: Polemizando

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar