publicidade

Brasil

Ministro do STJ concede habeas corpus a envolvidos em tragédia de Brumadinho

por Bernardo Rego no dia 15 de March de 2019 às 13:23
Foto: Guilherme Paranaiba/EM/D.A PRESS

Nesta quinta-feira (14), o ministro Nefi Cordeiro do Superior Tribunal de Justiça, determinou a soltura dos 13 investigados pelo rompimento da Barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande BH.

Em sua decisão, Cordeiro analisou que a decisão que embasou as prisões já foi objeto de análise anterior pela Corte. Além disso, defendeu que a prisão temporária exige a indicação de riscos para a investigação de crimes taxativamente graves, o que, para ele, não foi verificado no caso analisado.

Os 11 funcionários da Vale se apresentaram pela manhã. São eles: o geólogo César Augusto Paulino Grandchamp; o gerente de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do complexo minerário, Ricardo de Oliveira; e o gerente-executivo operacional Rodrigo Artur Gomes Melo. Eles haviam sido presos no dia 29 do mês passado, pelo período de uma semana. Também perderam a liberdade os integrantes da Gerência de Geotecnia Renzo Albieri Guimarães Carvalho, Cristina Heloíza da Silva Malheiros e Artur Bastos Ribeiro; o gerente-executivo de Geotecnia Corporativa, Alexandre de Paula Campanha; os integrantes do setor de Gestão Riscos Geotécnicos Marilene Christina Oliveira Lopes de Assis Araújo, Felipe Figueiredo Rocha e Hélio Márcio Lopes de Cerqueira, e o gerente-executivo de Geotecnia Operacional, Joaquim Pedro de Toledo. Esses haviam sido detidos na segunda fase da operação da força-tarefa que apura a tragédia, em 15 de fevereiro, por 13 dias.

LEIA TAMBÉM:

ATAQUE EM SUZANO: “Não podemos deixar que se sedimentem em solo nacional práticas como essa", afirma Dodge sobre massacre

Notícias: Brasil

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar