publicidade

Política

PGR pede ao STF mais 60 dias para descobrir quem é 'Glutão' que recebeu propina da Odebrecht

por Débora Oliveira no dia 12 de January de 2019 às 09:09
Foto: Reprodução

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu na última na quinta-feira (10), ao Supremo Tribunal Federal (STF), mais 60 dias de prazo para as investigações do inquérito da Polícia Federal (PF) para identificar quem é "Glutão", suposto destinatário de propina paga pela empreiteira Odebrecht.

Reportagem do blog de Andreia Sadi revelou, no fim de dezembro, a busca por esse destinatário, cujo codinome foi revelado por um delator que afirmou, porém, não se lembrar de quem se trata. Segundo as planilhas da empreiteira, ele teria recebido R$ 3 milhões em maio de 2012. A beneficiária seria a Braskem, uma das empresas do grupo Odebrecht.

O inquérito apura repasses de R$ 8,5 milhões a cinco pessoas – os senadores Romero Jucá (MDB-RR) e Renan Calheiros (MDB-RR) e os ex-senadores Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e Gim Argello (sem partido-DF), além de "Glutão".

Segundo Dodge, é preciso cruzar dados de perícias com provas coletadas na Operação Armistício, de 8 de novembro e que recolheu informações de supostos intermediários de Jucá, Renan e Gim Argello.

"O trabalho policial concentra-se nesse momento na exploração e na análise de todo o material apreendido nos autos da Ação Cautelar 4400, na qual foi deferida a medida de busca e apreensão nos endereços das pessoas físicas e jurídicas mencionadas nos presentes autos", afirmou a procuradora.

LEIA MAIS

MAIS MÉDICOS: 85% dos postos sem inscritos ficam no Norte e Nordeste

 

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar