publicidade

Polemizando

Vitória x Arena Fonte Nova: igualdade ou desvio de foco?

por Neison Cerqueira no dia 12 de December de 2018 às 17:37
Foto: Divulgação

Nas últimas semanas, uma discussão entre dirigentes e torcedores da dupla Ba-Vi tem tomado conta da imprensa e das redes sociais. Trata-se do novo contrato do Bahia com a Arena Fonte Nova (ANF) em que o vice-presidente do Vitória, Chico Salles, veio a público, em entrevista coletiva, questionar tais medidas, prometendo, inclusive, judicializar o caso. A situação também foi repercutida pelo ex-cartola Rubro-Negro, Paulo Carneiro.

Vejamos. O Vitória tem o Barradão e quer mandar seus jogos ano que vem, quando disputará a Série B do Brasileirão, na Fonte Nova. Pode? Pode! O problema, em tese, são as cores do Bahia que estarão no estádio, permitido devido ao novo contrato do Tricolor com o consórcio - a diretoria também conseguiu construir uma loja e um museu no estádio. A proposta dos dirigentes do Esquadrão é fazer com que o torcedor sinta-se em casa - casa que não é do Tricolor (é verdade), como o Barradas é do Vitória.

O vermelho e preto do Leão também pode colorir a AFN: basta a diretoria Rubro-Negra reaver o novo contrato com a Arena. Pode? Deve! Não é uma questão de priorizar time A ou B, trata-se de negócio. A Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (Setre), em nota divulgada pelo jornal CORREIO*, informou que a autorização respeita as cláusulas contratuais e que a utilização dos espaços não é de exclusividade do Bahia, podendo ser disponibilizada no mesmo formato para outros clubes.

Torcedor: fato é que a Arena não vive sem o vermelho, azul e branco do Esquadrão ou o vermelho e preto do Leão.

A polêmica teve grau elevado depois das declarações de Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, que afirmou que o rival teria prejuízos, além do trabalho para tirar a cara e as cores do Tricolor baiano do estádio. Em outra oportunidade, Bellintani, que se esquivou de responder Paulo Carneiro, declarou: “Se o Vitória quiser um contrato igual ao do Bahia, pode? Pode!”

A diretoria do Leão, que acertou a contratação de Marcelo Chamusca na última semana, tem muito mais com o que se preocupar, principalmente com o retorno do time à Série A, que é o maior desafio da gestão na próxima temporada. Será que a discussão de contrato do Bahia com a AFN é mesmo prioridade para o momento do clube? É tipo birra de irmão mais novo com irmão mais velho, por que o presente de um foi melhor que o do outro (por ironia, estamos em período natalino).

Tentar desviar o foco do momento crucial na temporada (planejamento, contratações e projeções para 2019) é querer ludibriar o torcedor. E pelo ano que o clube teve, não há mais espaços para erros infantis da atual gestão. Para entender melhor o motivo desse texto, clique aqui e relembre como foi a temporada do Vitoria dentro de campo - e fora dele também.

 

LEIA TAMBÉM:

JUSTIÇA: homem que assassinou brasileira na Nicarágua é condenado a 15 anos de prisão

Notícias: Polemizando

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar