publicidade

Política

Neto diz que decisão sobre BRT é alívio e que se sente traído pelo governo

por Débora Oliveira no dia 06 de December de 2018 às 13:16
Foto: Reprodução

O presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou nesta quinta-feira (6), que se sente aliviado com a decisão da Justiça, que obriga o Inema a liberar as licenças e outorgas necessárias para o andamento das obras do BRT.

“Recebi essa decisão com grande alívio. Infelizmente, o governo do Estado, num ato de perseguição, determinou ao órgão que não concedesse a licença, o que é um absurdo”, disse em entrevista coletiva à imprensa.

Neto ressaltou ainda que se sente traído pelo governo em relação ao BRT.

“Me sinto traído porque, quando fizemos acordo para o projeto do BRT, foi no momento em que transferimos o metrô para o governo do Estado. Construímos isso com eles, com Jaques Wagner, que era governador, e com Dilma (Rousseff), então presidente. Rui Costa era secretário de Wagner. Foi nessa época que a gestão de Dilma avaliou e autorizou, do ponto de vista técnico, o projeto. Agora vem Rui Costa querer me perseguir e prejudicar a cidade”, acusou o prefeito.

Neto ainda defendeu que esse tipo de atitude do governo do Estado sobre o BRT dificulta ainda mais a interlocução com eles. “O governador precisa mudar a postura dele e entender que a Prefeitura não é uma secretaria do Estado”, destacou.

LEIA MAIS

Criminoso morre em confronto com a PM e outro é detido na cidade de Abaré

Notícias: Política

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar