publicidade

Polícia

Parentes de menino baleado em escola da Av. Bonocô acusam policiais

por Mateus Carmo no dia 12 de setembro de 2018 às 14:37
Foto: Itana Silva / G1 BA

Os parentes do jovem de 12 anos, que foi alvejado na noite de terça-feira (11), dentro da Escola Municipal Dr. João Pedro dos Santos, que fica na Avenida Bonocô, em Salvador, informaram que o menino foi baleado por policiais militares.

"Eles [policiais] dizem que foi facção, mas não é verdade. O problema é que ninguém acredita. Quando fala que foi a polícia, defendem a polícia", disse a tia da vítima, em entrevista ao portal G1. Ela é a responsável pelo menino, que é órfão de pai e mãe desde pequeno.

A prima do garoto atingido que preferiu não ser identificada,revelou que não é a primeira vez que os policiais atiram dentro da escola. "Eles já têm esse mau costume de chegar atirando aqui. É a terceira vez que eles entram nessa escola assim. Ontem [terça, 11] aconteceu da mesma forma de sempre. Foi por volta de 19h30. O menino estava na escola, na capoeira. Largaram a viatura aqui na frente e entraram correndo, abrindo fogo. O tiro atingiu o bumbum e a perna de meu primo", explicou a mulher.

Ainda conforme os familiares mulheres, os policiais agrediram o menino, que já estava baleado, e o ameaçaram para que não contasse o ocorrido. "Depois de balear meu primo, eles pegaram o menino e ainda bateram. Depois disseram que não era para ele falar que foi a polícia. Mandaram ele dizer que foi uma facção de Brotas", denunciou a prima do jovem.

 

LEIA TAMBÉM:

PÂNICO! Tiro em colégio na Bonocô deixa alunos assustados; menino de 12 anos é baleado

Notícias: Polícia

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar