publicidade

Política

Processos sobre Moro vão ser analisados pelo CNJ na gestão de Dias Toffoli

por Débora Oliveira no dia 11 de julho de 2018 às 13:27
Foto: Reprodução

Os dois procedimentos que o juiz Sergio Moro responde no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) só serão avaliados na gestão do ministro Dias Toffoli, que assume o colegiado em setembro. 

A primeira apuração trata da quebra do sigilo de conversa entre a então presidente Dilma Rousseff e Lula. A segunda, recente, da guerra de liminares sobre um habeas corpus do petista. Como o ex-presidente está no centro dos episódios, membros do CNJ dizem que nada os impede de unir as ações.

Segundo jornal Folha de São Paulo, o primeiro procedimento aberto contra Moro refere-se a episódio de 2016. O inquérito está na pauta do colegiado, mas nunca foi chamado para deliberação pela atual presidente, Cármen Lúcia. O segundo caso ocorreu nesta terça-feira (10), após a guerra de liminares sobre habeas corpus de Lula.

O CNJ quer entender se Moro agiu de maneira atípica ao interromper as férias para despachar, se quebrou a hierarquia ao desqualificar a polêmica decisão de Rogerio Favreto e se, ao admitir ter acionado outros juízes do TRF-4, indicou ligação excessiva com o caso. Ainda que o CNJ opte por punir o juiz, os que apostam mais alto acham que o colegiado lançará no máximo uma advertência contra ele.

LEIA MAIS

Governo sanciona lei que cria o Ministério da Segurança Pública

Notícias: Política
© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar