publicidade

Mundo

GOVERNO DE TRUMP: EUA usarão tornozeleiras para liberar famílias de imigrantes

por Jones Araújo no dia 11 de July de 2018 às 10:05
Foto: © Handout .

Foi informado pelo governo de Donald Trump que centenas de famílias imigrantes serão liberadas em território americano, com o uso de tornozeleiras eletrônicas, a medida começou acontecer a partir desta terça-feira (10).

Segundo eles, a medida é uma tentativa de cumprir ordens judiciais recentes que ordenaram a reunião de pais e filhos separados após cruzarem ilegalmente a fronteira com o México. Cerca de 102 crianças com menos de cinco anos precisaram ser reunificadas aos pais pelo governo, nesta terça. Os menores estavam há semanas em abrigos mantidos pelo governo. Mas a governança informou, que só conseguiria entregar aos pais pouco mais da metade deles.

São cerca de 2.000 crianças a serem devolvidas para os pais. Um novo prazo termina no próximo dia 26, quando todos os menores separados das famílias na fronteira deveriam ser devolvidas.

Foi informado pelas autoridades de imigração que estavam sem espaço nos centros de detenção e não era possível manter as crianças e os adultos nesses locais. Uma proposta de usar bases militares para abrigar as famílias está sendo avaliada pelo governo. Segundo informações da Folhapress, ele pediu à Justiça que prolongasse o tempo máximo de permanência de uma criança nos centros de imigração, que atualmente é de 20 dias. Mas o pedido foi negado nesta segunda (9).

A liberação de imigrantes com o uso de tornozeleiras eletrônicas não é algo novo no país, ela já ocorria sob outras administrações. Mas quem usará os dispositivo serão os adultos. Eles também terão obrigação de comparecer à corte de imigração e se apresentar ao governo periodicamente, acompanhando o processo judicial.

Outro problema a ser enfrentado pelo governo é que pelo menos 12 pais imigrantes foram deportados do país sem serem reunidos aos filhos, que permaneceram em abrigos nos EUA. A expectativa é que novos casos como esses venham à tona. Foi informado pelo governo que ele está trabalhando para localizar os pais em suas nações de origem, para então determinar como será feita a reunificação das famílias.

O juiz Dana Sabraw deu até quinta (12) para que a administração traga mais informações a respeito desses casos. Só então ele vai decidir a respeito.

Sabraw determinou que outras 63 crianças com menos de cinco anos fossem reunidas ainda nesta terça aos pais, incluindo oito que aguardam a conclusão de testes de DNA e checagem de antecedentes criminais dos adultos que serão responsáveis por sua guarda nos EUA. Mas 27 delas não poderão ser reunidas imediatamente: alguns dos adultos têm antecedentes criminais, outros dez continuam detidos em presídios federais ou estaduais (que não podem abrigar crianças) e, em um caso, os pais ainda não foram localizados.

 

Leia também:

SUSTO! Bruno Mars abandona palco de show após incêndio

Notícias: Mundo

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar