publicidade

Cidade

MPF pede que Justiça determine a suspensão imediata das obras do BRT

por Neison Cerqueira no dia 13 de junho de 2018 às 17:30
Foto: Divulgação

Por determinação do Ministério Público Federal (MPF), o órgão solicitou à Justiça que determinasse a nulidade do contrato firmado entre prefeitura e Consórcio BRT/Salvador, de forma liminar, causando a suspensão imediata das obras de implantação do modal de transporte na capital baiana.

As obras custam R$ 600 milhões em recursos federais para a implantação dos dois primeiros trechos que vão ligar o Shopping da Bahia ao Loteamento Cidade e à Estação da Lapa, e teve início no dia 29 de março deste ano.

Segundo os MPs, não foram apresentados dados claros de como e quais problemas de mobilidade urbana seriam resolvidos pelo transporte, como índices de congestionamento, estatísticas de acidentes e de eventos de risco; como também não foram apontadas fontes de custeio, previsão de custos ou documentos equivalentes a fim de determinar a viabilidade operacional, técnica, econômica, financeira e tarifária do empreendimento.

Ainda de acordo com a decisão, na ação, os procuradores e promotores consideram, ainda, que o projeto está em desacordo com o urbanismo moderno, que prevê menos facilidade para o veículo particular e mais acesso para coletivos, ciclovias e trilhos.

 

LEIA TAMBÉM: 

Bretas condena dono da Delta a quatro anos de prisão

 

Notícias: Cidade

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar