publicidade

Radar Cidadão

DENUNCIA! População não consegue atendimento no Hospital Municipal de Salvador

por Jones Araújo no dia 14 de maio de 2018 às 10:40
Foto: Secom PMS

Socorro negado, isso foi o que aconteceu no Hospital Municipal de Salvador, localizado em Boca da Mata, na região de Cajazeiras, segundo o técnico de manutenção mecânica, Paulo Rodrigues. Ele não conseguiu atendimento para o filho de 6 anos que estava com garganta inflamada e febre de 40 graus. Recentemente inaugurada, a unidade de saúde parece só manter as luzes ligadas, "cheguei de carro para pedir atendimento para minha criança que estava doente, mas o vigilante não deixou eu entrar", contou.

Paulo esteve na semana passada no local, por volta das 22h e foi barrado na portaria da unidade de saúde por um vigilante que informou que lá não estava realizando atendimento de emergência, a frustração de ter um hospital perto de casa e não puder usufruir dos serviços que realmente merece e com medo do quadro de saúde do garoto piorar fez o técnico de manutenção mecânica recorrer a ajuda de um hospital particular.

"Esta foi a primeira e última vez que fui no Hospital Municipal de Salvador, estive na unidade onde não consegui nem entrar. Eu gostaria que ficasse claro o que o hospital pode ou não atender, para que não aconteça com as outras pessoas, o que aconteceu comigo", desabafou.

Além disso, nesta sexta-feira (11) segundo denuncia para o programa Radar Notícias, que pode ser ouvido na rádio Transamerica das 6h às 7h, uma homem foi atropelado a 500 metros da unidade de saúde e os funcionários informaram que não podiam prestar socorro para a vítima, porque lá só atenderiam regulação das UPAS. "Meu amigo foi atropelado às 19h, não atenderam ele, pedimos ajuda da ambulância e me informaram que ela só sairia de lá, se fosse feito uma ligação para a central de atendimento", relatou o eletromecânico Cleber Souza.

Sem conseguir socorro, de nenhum dos serviços do hospital, a vítima só foi atendida por uma ambulância que estava em serviço e passava pelo local. O motorista parou, prestou os primeiros socorros e através dele, outra unidade móvel chegou na região do acidente para levar o rapaz até uma unidade de saúde.

"Entendemos que o local é novo e está se adaptando, mas isso tem acontecido com frequência, ninguém da comunidade está sendo atendido, estamos a ver navios, queremos uma resposta", disse Cleber, indignado.

A equipe do Radar Notícias entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e até o momento o órgão não respondeu a denuncia, seguiremos cobrando.

Leia também:

STF julga nesta terça-feira (15), primeiro réu com foro privilegiado


Notícias: Radar Cidadão

publicidade

publicidade

© Copyright 2018 - Radar da Bahia - Grupo Radar