publicidade

Saúde & Bem Estar

"Pinta artificial" pode alertar sobre surgimento de câncer, diz estudo

por Débora Oliveira no dia 19 de abril de 2018 às 16:52
Foto: Reprodução

Cientistas suíços desenvolveram nesta quarta-feira (18), um implante experimental de pele que escurece como uma pinta quando detecta mudanças sutis no corpo que podem ser um sinal precoce de câncer, segundo um estudo divulgado pela revista científica Science Translational Medicine.

O implante, ou "tatuagem biomédica", como é chamado pelos estudiosos, foi testado em animais de laboratório, dura cerca de um ano e reconhece os quatro tipos mais comuns de câncer. Durante um experimento de 38 dias, as tatuagens apareceram apenas na pele dos camundongos hipercalcêmicos, que não mostraram sintomas de doença.

Ele age reagindo ao nível de cálcio no sangue, que aumenta quando um tumor está se desenvolvendo. Cerca de 40% dos cânceres de próstata, pulmão, cólon e mama, poderiam, teoricamente, ser detectados dessa maneira, disseram os pesquisadores.

"Se os níveis de cálcio no sangue permanecerem altos durante períodos longos de tempo, o sensor de cálcio nas células da tatuagem biomédica produz uma enzima, a tirosinase, que converte o aminoácido no pigmento escuro da pele, a melanina. Hoje em dia, as pessoas geralmente vão ao médico apenas quando o tumor começa a causar problemas. Infelizmente, a essa altura, muitas vezes é tarde demais". disse o autor principal da pesquisa, Martin Fussenegger, do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique.

LEIA MAIS

Sabrina Sato sofre acidente e está internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo

Notícias: Saúde & Bem Estar
© Copyright 2016 - Radar da Bahia - Grupo Radar